Palestra sobre o Laboratório de Arqueologia Romana Provincial (USP) – Inscrições

Preencha o formulário abaixo para realizar sua inscrição na palestra Trajetória do Laboratório de Arqueologia Romana Provincial (LARP-MAE/USP): pesquisa e educação, promovida pelo MAAT/UFRN, que será ministrada pelos arqueólogos Dra. Maria Isabel D’Agostino Fleming (LARP/USP) e Dr. Alex Martire (LARP/USP).

Data: 28 de agosto de 2018;
Horário: 19h;
Local: Auditório B do CCHLA – UFRN;
Carga horária: 2h.

Sobre Maria Isabel D’Agostino Fleming:

38801321_1689487211176986_6531739070656151552_n Possui graduação em História pela Universidade de São Paulo (1973), mestrado (1978) e doutorado (1987) em Ciência Social (Antropologia Social) pela Universidade de São Paulo. Membro estrangeiro da École Française de Rome 1983-1985. Atualmente é Professor Assistente Doutor Sênior do Museu de Arqueologia e Etnologia. Tem experiência na área de Arqueologia, com ênfase em Arqueologia mediterrânica, atuando principalmente nos seguintes temas: arqueologia romana e proto-história da Península Itálica, arqueologia romana provincial da Península Ibérica, tecnologia cerâmica, metalurgia do bronze, metalurgia e lamparinas greco-romanas. Coordenadora do Grupo de Pesquisa (CNPq) “Formas de contato e processos de transformação no Mediterrâneo Antigo: Roma e suas províncias”. Coordenadora do Laboratório de Arqueologia Romana Provincial-LARP do MAE-USP (apoio FAPESP). Editora responsável da Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia de 1991 a 2013.

Sobre Alex Martire:

AlexÉ historiador (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas – USP) e arqueólogo (Mestre e Doutor em Arqueologia pelo Museu de Arqueologia e Etnologia – USP), tendo desenvolvido sua pesquisa de Doutorado na área de Ciberarqueologia pelo MAE-USP. Tem experiência em História e Arqueologia Clássicas, especializando-se em Roma Antiga e Tecnologias voltadas à Arqueologia (Realidade Virtual e Aumentada). Sua dissertação de Mestrado versou sobre as técnicas e tecnologias empregadas na mineração romana antiga da Hispânia. Seu doutorado versou sobre a construção virtual e interativa da área de mineração antiga denominada Vipasca, ao sul de Portugal (atual Aljustrel). O pesquisador possui artigos publicados sobre o diálogo entre Realidade Virtual e Arqueologia em importantes eventos acadêmicos nacionais e internacionais, como o CAA (2016), a SVR (2014/2015) e a AIAC (2013). Atualmente, é pesquisador do Laboratório de Arqueologia Romana Provincial (LARP, MAE-USP; http://www.larp.mae.usp.br), sendo responsável pelo desenvolvimento da área de ciberarqueologia, à qual é o primeiro a ter projeto de pesquisa acadêmico registrado em âmbito nacional (financiado pela FAPESP). Os trabalhos ciberarqueológicos dirigidos pelo pesquisador no LARP já foram objetos de pauta em meios midiáticos impressos e digitais.É coordenador do Grupo de Pesquisa no CNPq “ARISE – Arqueologia Interativa e Simulações Eletrônicas” (www.archarise.com.br), analisando arqueojogos e sua influência na cultura atual. Também desenvolve, junto ao Museu Municipal de Aljustrel (Portugal), projetos interativos ciberarqueológicos sobre o patrimônio histórico e arqueológico local.

Anúncios